segunda-feira, 30 de maio de 2011

RETALHOS 41


Da mesma forma que o último desastre natural tem sempre a preferência da imprensa e coloca o anterior na gaveta dos “Esquecidos”, o novo escândalo rapidinho faz a opinião pública esquecer o escândalo precedente. Ninguém mais se lembra da corrupção do Collor, das falcatruas da família Sarney, da paternidade patrocinada do Renan Calheiros e tantas outras vergonhas de nossos políticos que mais pensam na sua carreira e na sua conta bancária que nos eleitores.

 

Se o Brasil está melhorando é unicamente por causa de seu povo, os anônimos que trabalham um terço do ano para pagar as regalias de um punhado de oportunistas. Agora os parlamentares, insatisfeitos com as fábulas que recebem em salários e privilégios mil, inventam novas formas de surrupiar mais verbas. Para que resultado? As crianças sem merendas nem condições dignas de estudar, os professores tratados como peões, hospitais sem macas, lençóis ou band-aid, policiais com medo de bandidos... Os comunistas se aliando aos ruralistas (!) para acabar com nosso meio ambiente sob pretexto de exportação, progresso e outras palavras ocas para boi dormir. Ou melhor: para boi invadir o que resta das florestas.






Para quem esqueceu que a gestão Imbassahy tampouco foi um mar de rosas: O Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) e o Ministério Público Federal (MPF) encontraram novos desvios em contratos da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), cometidas entre 2001 e 2004, durante a gestão da ex-secretária de Saúde Aldely Rocha na Prefeitura de Salvador. Terceirização ilegal de serviços, superfaturamento, pagamentos indevidos e ilegalidade em processos licitatórios são algumas das irregularidades averiguadas. O valor desviado dos cofres públicos pode chegar a R$ 11 milhões. As investigações foram iniciadas após a morte do servidor público Neylton da Silveira, em janeiro de 2007.

Crime até hoje sem solução. Em reportagem de A Tarde, a promotora Rita Tourinho esclareceu que, caso sejam confirmadas as acusações, os acusados sofrerão sanções previstas na Lei de Improbidade, tais como “perda da função pública, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa civil”.

Conforme estes “Retalhos” já denunciaram, a Copa do Mundo é mais para um Campeonato Internacional de Tudo Vale. O Ricardo Teixeira está sendo investigado por denúncias na CBF. Por quem? Por ninguém menos que o evangélico Garotinho, que também não é flor que se cheire.

O mensal “Bahia Negócios” do Geraldo Vilalva costuma ser uma preciosa fonte de informações inéditas no resto da imprensa. Deve ser temido por muitos empresários.

Irregularidades identificadas em processos de autorização da Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom) e em pareceres emitidos pela Superintendência de Meio Ambiente do Município (SMA) em favor de intervenções realizadas

na Ilha dos Frades acabam de levar a ex-superintendentes da Sucom, Kátia Carmelo, e o atual, Cláudio Silva, além do secretário de Meio Ambiente, Luís Antunes Andrade Nery, à Justiça. Os três estão sendo acusados de terem cometido ato de improbidade administrativa pelas promotoras de Justiça Heliete Viana, Célia Boaventura e Patrícia Medrado, que ajuizaram ação civil pública contra eles ontem, dia 26.

Este blog é acessado por vários leitores da Eslovênia. Que bom! Serão de Liubliana?

A Embasa parece nadar em piscina de ouro. Deu R$310 mil para a micareta de Feira de Santana, R$380 mil para Daniela Mercury e R$250 mil para Margareth Menezes. Posso me permitir uma pergunta boba? Será que este milhão de reais não estaria mais bem empregado nos subúrbios ou no sempre esquecido sertão? Mas claro, por aquelas bandas o retorno publicitário é menos evidente.

Dizem que o prefeito encontrou a solução para evitar o incômodo dos maus cheiros que impregnam esta cidade: Está usando litros de perfumes que nem estrela do Tabaris. Dior ou Boticário? Resta saber se isso ajuda sua carreira política, pulando de guarda-chuva em guarda-chuva sem resolver nada dos problemas de Salvador. Entretanto sua patroa, a falsa loira Maria-Luiza, vai de repartição em repartição convocando os funcionários para ouvir intermináveis sermões evangélicos. E ai de quem for de candomblé!

Ao meter a boca no trombone e atacar o sistema educacional do País, a professorinha Amanda Gurgel virou, via You-tube, em poucas horas uma referência nacional. Não tardaria em iniciar aquilo que talvez venha a ser um novo tsunami ao se tornar pública a evidente precariedade do ensino, nos três patamares do Poder. O jornal A Tarde acaba de revelar outros e perigosos absurdos ao falar do desrespeito aos professores do PST e a leviandade de decisões perigosas que permitem, em troca de miseráveis R$700 - sem vale-transporte nem carteira assinada - um professor de educação física ensinar filosofia e português. Simultaneamente, o Estado fecha escolas, como a Marquês de Abrantes-  em péssimo estado de conservação - , no bairro de Santo Antônio, sem que ninguém tenha sido informado sobre este absurdo. Em pleno centro da capital o analfabetismo é corriqueiro. A realidade da Educação, da Saúde e do Meio-Ambiente desmente a pretensa “Qualidade de vida” do contribuinte. Lamentável.
 
Inútil comentar: O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Fux   determinou, na noite desta quarta-feira (26), que o deputado estadual eleito João Beltrão (PRTB) tome posse imediata na Assembleia Legislativa de Alagoas. O detalhe é que o novo parlamentar, que era deputado na legislatura anterior, está foragido da Justiça e é procurado pela polícia desde o dia 3 de fevereiro, acusado de assassinato.
Beltrão teve a candidatura cassada com base na lei da Ficha Limpa pelos tribunais regional e superior eleitoral. Com a anulação da vigência da lei, o deputado eleito ingressou com um pedido no STF para assumir o cargo no lugar do primeiro suplente Arnon Amélio (PRTB).

O Poder legislativo baiano “... custa aos baianos cerca de R$500 milhões por ano, e desse total cerca de R$300 milhões destinam-se à Assembléia Legislativa. A Bahia gastará com a Assembléia em 2011 mais do que com o combate a pobreza, com o turismo, com ciência e tecnologia e valor semelhante à proteção do meio ambiente e à reforma agrária...” Armando Avena (Quanto custa um deputado baiano?)

Cada deputado baiano custará em 2011 R$4,7 milhões, ou seja, 40% mais que um deputado paulista. Dalí tanto pretendente a cada eleição! Ou haveria outra razão?

No princípio deste milênio, passei duas semanas em Cuba.  O impacto foi imenso, intenso, definitivo. Conheci muitos cubanos de vários níveis (sim, porque as diferenças persistem) e várias cores (sim, porque os preconceitos persistem). Se o povo me seduziu – tão parecido com o baiano, até pelo gosto pela barulheira! -  fiquei deprimido pelo regime que não sabe nem como se escreve a palavra Liberdade. Para quem quer saber como se organiza a resistência interna a ditadura dos irmãos Castro, dois caminhos: o blog da Yoani Sanchéz “Generacion Y” e o portal “Desde Cuba”. Mas não pensem que lá, fazer um blog é coisa banal. Eles têm que driblar mil obstáculos e emboscadas e ter na mente que a qualquer momento a polícia pode forçar a porta da residência!

NO, YOU CANT!

domingo, 29 de maio de 2011

NIÑA SALEROSA

Totalmente surreal!
Não vou anunciar para garantir a surpresa

Esclarecimento sobre "Nois pega o peixe" chega em boa hora!



Não ao preconceito lingüistico!

Cada segunda de sua vida pode ser criativa!

Informa a hora real.

Clicar aquí:

The beautiful watch 

Palocci: A solução é facil!

ão
Casa Civil
1 - Nenhuma firma existe sem o respectivo CNPJ. (Equivalente ao CPF da pessoa física)
2 - Se é uma firma de consultoria, tem que ter registro na prefeitura, para recolhimento do ISS. Não há como fugir disto.
3 - Se o Dr. Palloci faturou horrores, ele tem que ter emitido NF, pois de outra forma é muito pior.Incorreu em crime federal, trabalhando sem NF.
4 - A soma das NF extraidas em 1 mês, resultam no faturamento mensal, que servirá de base para o cálculo do PIS e COFFINs.
5 - A Prefeitura tem a cópia da totalidade das NF extraidas.
6 - O pagamento do IR atualmente é em avanço, com base nas NF extraidas no mês.
7 - Portanto, qualquer Auditor Fiscal da Receita Federal tem autoridade para se dirigir a firma do Dr. palloci e lavrar um auto, comunicando que a firma será auditada a partir do dia X, devendo estar a disposição os livros fiscais x,y,z, etc.
8 - Pronto ! em 72 horas tornar-se-a clara a situação da firma do Dr. Palloci. (Quel é mesmo o nome da firma ?) Vamos saber quais são os clientes, (NF) o serviço prestado, (NF) o valor cobrado.
9 - Se a firma do Dr Palloci não for uma firma individual, ele tem que ter pelo menos 2 sócios.
10 - Estes sócios declaram IR de pessoa física. Com o faturamento cavalar do Dr. Palloci, vale a pena consultar as declarações de renda das PF´s, socios do Dr. Palloci.
11 - As informações das PF´s e da PJ tem que ser coerentes, ou então, todos estão incorrendo em sonegação. (Crime fiscal).
12 - A compra da sala, é considerada como variação patrimonial positiva e tem que recolher imposto, ou entao estará configurada mais uma sonegação.
13 - Se um engenheiro caipira do interior sabe destas coisas, claro que os cérebros iluminados de Brasilia sabem muito mais. Só não apuram porque não querem.

Orquesta Fernandez Fierro - Cuesta Abajo

Aqui está um excelente conjunto argentino de tango pós-Piazzola.Tem uma magnífica trajetoria internacional.
Uma bela sugestão para a próxima programação do Teatro Castro Alves.

Chantagem. E Dilma sucumbe..

"... Houve uma chantagem à qual a presidente Dilma cedeu já na primeira rodada. A bancada evangélica da Câmara dos Deputados e os conservadores que têm arrepios só em ouvir falar em homossexualidade viram na fragilidade de Palocci uma oportunidade de enxadrista para dar um xeque-mate na presidente: ou ela recuaria na distribuição do kit anti-homofobia nas escolas brasileiras, aprovado e recomendado pela Unesco, ou a tropa de choque evangélica iria para cima de Palocci, ameaçando-a com CPI, fritura, desmoralização e tudo o mais que fosse estratégia política de ataque necessária para derrubá-lo, empurrado que já está (por si mesmo).

(...) Para quem já tinha se virado nos 30 durante a campanha eleitoral para provar que era religiosa e cristã desde criancinha e que prometera contrita jamais enviar para o Congresso qualquer projeto propondo alteração na legislação atual sobre o aborto, Dilma foi de uma previsibilidade moral mais que óbvia: disse sim imediatamente à tropa evangélica e suspendeu as cartilhas. Dilma bem tentou ceder à chantagem com um eufemismo, anunciando que a suspensão do kit devera-se ao fato de não ter gostado dos vídeos. Ah, tá. Mas Garotinho, sim, aquele mesmo,o marido de Rosinha, não deixou a presidente falsear a verdade. Em alto e bom som anunciou com empáfia quais tinham sido as regras do jogo. Segundo ele, ou era a suspensão ou os evangélicos iriam fazer de um tudo para dificultar a vida de Palocci no Governo, mobilizando mundos e fundos no plenário e nas comissões técnicas.
 Para quem assistiu ao embate com a frieza necessária para analisar o comportamento dos players do episódio, a primeira obviedade que emerge dessa negociação estranhíssima entre Dilma e os evangélicos é o fato ver a presidente de uma República laica negociar de maneira tão rápida e barata uma ação integrante de uma política pública voltada para reduzir o preconceito e a violência contra os homossexuais por um punhado de proteção a um ministro que, em sua vida pública, nem tão longa assim, já foi pego de calças curtíssimas três vezes. E desta vez com os bolsos cheios de um dinheiro que parece ter vindo de forma tão fácil e rápida quanto misteriosa. " Malu Fontes A Tarde

sábado, 28 de maio de 2011

A obra-prima de Michelangelo

Muitos de vocês já devem ter visto a Pietá de Michelangelo na Basílica de São Pedro (Vaticano), mas não tiveram oportunidade de ver os detalhes que aqui são mostrados (rostos, dedos, músculos, veias, feridas, tecido, etc.), em especial as expressivas feições dos rostos, feitos com extraordinária precisão (e em um só monólito de mármore).
Alem do texto do anexo, vale lembrar que Michelangelo di Lodovico Buonarroti Simoni (este era seu nome completo), 1475 - 1564, trabalhava para a família dos Medici de Florença (seus mecenas), e os Papas (em Roma) por eles apoiados. Quando criança foi mimado pela mãe, que morreu quando ele tinha 6 anos de idade; a falta da mãe se revela na delicadeza e afeição dedicada à Pietá. Tornou-se artista (pintor, escultor, poeta, arquiteto), contra a vontade do pai, de família nobre (mas falida) que considerava sua atividade não digna para o prestígio da família. Era um pouco deformado fisicamente e
desengonçado (feio), e -provavelmente por isso- se dedicou a representar corpos perfeitos.
Vejam (o anexo) sem pressa.
A arte, na mais pura acepção da palavra.

pieta_miguelangelo.ppspieta_miguelangelo.pps
1078K   Visualizar   Baixar  

Enciclopédia da música popular

Todos os cantores que você pode se lembrar
e muitos outros tambem! 

Odemira, em Portugal

Portugal é ideal para quem deseja viajar sem pressa, passear por paisagens intocadas e aldeias brancas.
Em especial a provincia do Alenjeto está repleta de tesouros para deslumbrar o visitante

Vila de Odemira - Portugal.ppsVila de Odemira - Portugal.pps
6709K   Visualizar   Baixar  

Os gays e a Bíblia

POR FREI BETTO

É no mínimo surpreendente constatar as pressões sobre o Senado para evitar a lei que criminaliza a homofobia. Sofrem de amnésia os que insistem em segregar, discriminar, satanizar e condenar os casais homoafetivos.

No tempo de Jesus, os segregados eram os pagãos, os doentes, os que exerciam determinadas atividades profissionais, como açougueiros e fiscais de renda. Com todos esses Jesus teve uma atitude inclusiva. Mais tarde, vitimizaram indígenas, negros, hereges e judeus. Hoje, homossexuais, muçulmanos e migrantes pobres (incluídas as “pessoas diferenciadas”...).

Relações entre pessoas do mesmo sexo ainda são ilegais em mais de 80 nações. Em alguns países islâmicos elas são punidas com castigos físicos ou pena de morte (Arábia Saudita, Irã, Emirados Árabes Unidos, Iêmen, Nigéria etc).

No 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 2008, 27 países membros da União Européia assinaram resolução à ONU pela “despenalização universal da homossexualidade”.

A Igreja Católica deu um pequeno passo adiante ao incluir no seu Catecismo a exigência de se evitar qualquer discriminação a homossexuais. No entanto, silenciam as autoridades eclesiásticas quando se trata de se pronunciar contra a homofobia. E, no entanto, se escutou sua discordância à decisão do STF ao aprovar o direito de união civil dos homoafetivos.

Ninguém escolhe ser homo ou heterossexual. A pessoa nasce assim. E, à luz do Evangelho, a Igreja não tem o direito de encarar ninguém como homo ou hétero, e sim como filho de Deus, chamado à comunhão com Ele e com o próximo, destinatário da graça divina.
São alarmantes os índices de agressões e assassinatos de homossexuais no Brasil. A urgência de uma lei contra a homofobia não se justifica apenas pela violência física sofrida por travestis, transexuais, lésbicas etc. Mais grave é a violência simbólica, que instaura procedimento social e fomenta a cultura da satanização.

A Igreja Católica já não condena homossexuais, mas impede que eles manifestem o seu amor por pessoas do mesmo sexo. Ora, todo amor não decorre de Deus? Não diz a Carta de João (I,7) que “quem ama conhece a Deus” (observe que João não diz que quem conhece a Deus ama...).

Por que fingir ignorar que o amor exige união e querer que essa união permaneça à margem da lei? No matrimônio são os noivos os verdadeiros ministros. E não o padre, como muitos imaginam. Pode a teologia negar a essencial sacramentalidade da união de duas pessoas que se amam, ainda que do mesmo sexo?

Ora, direis ouvir a Bíblia! Sim, no contexto patriarcal em que foi escrita seria estranho aprovar o homossexualismo. Mas muitas passagens o subtendem, como o amor entre Davi por Jônatas (I Samuel 18), o centurião romano interessado na cura de seu servo (Lucas 7) e os “eunucos de nascença” (Mateus 19). E a tomar a Bíblia literalmente, teríamos que passar ao fio da espada todos que professam crenças diferentes da nossa e odiar pai e mãe para verdadeiramente seguir a Jesus.

Há que passar da hermenêutica singularizadora para a hermenêutica pluralizadora. Ontem, a Igreja Católica acusava os judeus de assassinos de Jesus; condenava ao limbo crianças mortas sem batismo; considerava legítima a escravidão e censurava o empréstimo a juros. Por que excluir casais homoafetivos de direitos civis e religiosos?

Pecado é aceitar os mecanismos de exclusão e selecionar seres humanos por fatores biológicos, raciais, étnicos ou sexuais. Todos são filhos amados por Deus. Todos têm como vocação essencial amar e ser amados. A lei é feita para a pessoa, insiste Jesus, e não a pessoa para a lei.
Autor: Frei Betto

Sugestões para o metrô de Salvador

Muito em breve, o fantástico metrô de Salvador estará incluido nas realizações mais ousadas do planeta!



                                    Acredite se quiser...

quinta-feira, 26 de maio de 2011

A LEMBRANÇA DE UM ROSTRO

Madri ainda é uma cidade miserável. A guerra civil acabou, mas deixara marcas por toda parte. Povo calçado de sapatilhas, algodão e sola de corda, na neve suja derretendo. Quitandas pobres e poeirentas. Pesado olor de fritura de azeite de oliva mal refinada. Metrô fedorento e escuro...
Marcas de balas e afirmações franquistas artisticamente grafitadas nas paredes. Arriba España, Primo de Rivera. España no hay mas que uma, Viva Franco.
Marcas mais secretas, feridas sangrentas.
Mas aos dezessete anos, eu vou ligar para isso?

Pela primeira vez, uma companhia estrangeira de dança clássica, o London Festival Ballet, esteve no palco do Teatro Madrid por uma semana e esta noite, a última, fomos convidados para uma festa de confraternização no tal palco. Morenos bailarinos andaluzes se misturam a graciosas e douradas dançarinas. É a primeira vez que piso bastidores, que estou no meio de tantos artistas, alguns deles famosos.

Mais de meio-século desapareceu...
Vejo-a como se fosse ontem, no meio da multidão. Ela se destaca sem esforço.
Tem luz especial.
Estatura média, quadris e seios feitos para parir e alimentar filhos, envolta num vestido negro “de lunares” brancos. Maxilar quadrado, cabelo como ondas noturnas á volta de uma face plena, generosa, lunar, onde brilham dois planetas profundos. Máscara perfeita. Quem é? pergunto a meus acompanhantes.
Uma cantora portuguesa. Amália Rodrigues.  Portuguesa com certeza. Ouvi vagamente falar nela, em Lisboa onde minha mãe mora há quase um ano.
Este rosto me fascinará pelo resto da vida. Desde a primeira olhada. 
Nossos caminhos por várias vezes se cruzarão. Não vou agora pretender sermos amigos íntimos, mas os raros encontros são carinhosos e a conversa natural. Jantamos juntos no Café des Artistes, reduto das estrelas do show biz em Paris, depois do concerto no Olympia. Nos encontramos durante uma filmagem no Cabo da Roca, vento ácido de salitre movimentando os moinhos. Sei mais de seus amores que ela dos meus, pelo menos assim suponho. Seu rosto me hipnotiza, de longe nos freqüentes palcos, de perto em eventuais casas amigas.

Amália Rodrigues (retrato), 1954

A casa de Joaquim Mitninsky, decorador lisboeta, cuja belíssima casa na Rua da Horta Seca, a dois passos do Chiado, é a imagem perfeita da ostentação, beirando, sem porém cair, no ridículo. Cristais, pratas, Companhia das Índias. O sofisticadíssimo judeu adora convidar os colunáveis do momento. Eu, colunável? Nem tanto. Devo servir como tapa-buraco, para não serem treze á mesa, ou faltando homem para equilibrar o ambiente...

Estou a conversar com uma senhora brasonada de idade definida, dessas que não mais pulam cercas. Obrigatório vestidinho preto, obrigatório colar de pérolas, cabelos brancos laqueados, no dedo antigo anel de brilhantes, evidente jóia de família.
Do outro lado da sala, está Amália, á volta de quem o jantar foi organizado, assediada, como sempre e em qualquer lugar. Escuta mais do que fala, xale sedoso nos ombros, longos brincos filigranados de ouro, como usam as noivas da Beira Alta.
De que estamos falando? Nada de relevante. O corriqueiro. De repente, Amália olha na nossa direção, se separa do grupo e vem nos cumprimentar. Sua atenção dirige-se á velha condessa, encantada por ter sido notada.
“A senhora se lembra de mim?” pergunta Amália.
“E quem poderia esquecer Amália?” responde a anciã sorrindo.
- Não, senhora. Estou falando de muitos anos atrás...
... Interrogação silenciosa da interpelada.
- A senhora não se lembra, mas eu costumava tocar a sua porta... Sua casa ainda é em Alcântara?...
- Sempre!
- Eu tocava a sua porta, quando tinha meus doze, treze anos, para lhe vender laranjas...

A velha condessa fixa Amália com seus olhos embaçados, sem poder articular uma só palavra. Nem eu. A emoção se fez sólida, concreta. Amália sorri, acrescenta umas palavras gentis e volta ao grupo inicial.

Já conheci autenticas rainhas ao longo de minha vida.
Amália foi uma delas.

Dimitri Ganzelevitch                                Salvador 23 de dezembro de 2007.



A cidade secreta

Longe das multidões que fotografam tudo e qualquer coisa nos Champs-Élysées ou no Trocadero, a cem metros da vida um tanto sórdida de Pigalle e adjacências, e pouco acima do Moulin Rouge, proponho hoje passear numa cidade quase desconhecida, mais secreta e mais humana. O mais simples, seja onde você estiver, é pegar o metro e emergir dos fundos da terra na estação Abbesses.
A própria boca da estação é um bronze, obra-prima de Guimard, um dos fundadores do estilo Art Nouveau. Não tenha pressa. Olhe ao seu redor e saboreie uma das praças mais charmosas de Paris. Parece ter saído de um filme americano tipo Gigi de tão típico.
Tem até um carrossel cheio de luzes e espelhos com cisnes e cavalos e estas musiquinhas do tempo de sua tetravó. Mesmo assim não é dos lugares mais invadidos pelas hordas de turistas. Pergunte a um comerciante onde fica a Halle Saint Pierre e comece a passear, sem pressa. Sem pressa, por favor. É primavera e hoje até temos um sol... primaveril. Não é uma sorte? Então, aproveite bem, porque não vai durar muito.
Por aqui tem de tudo. Tem bistrôs, venda de revistas, boutiques, livrarias, antiquários, teatros. Levante os olhos. Gente na janela, pássaros nas árvores. Até o ano passado havia uma loja, Tam-Tam, que era caverna de Ali Babá. O patrão tinha viajado pelo mundo inteiro, trazendo tesouros para qualquer curioso, colecionador e antropólogo. Lá encontrei maravilhas, em especial da África. Era preciso olhar com atenção onde colocar os pés, pois a loja pequena transbordava de coisas para você tropeçar e quebrar. Infelizmente, no princípio deste ano da graça de 2009, o homem resolveu se aposentar, mas ainda trabalha em casa. Posso até dar o site dele: http://www.cheztamtam.com/ 

Siga ao acaso da sua andança até a Halle Saint-Pierre. Já foi mercado na juventude de Edith Piaf. Toulouse-Lautrec deve ter passado por lá, mas não vou jurar que ele comprou frutas e verduras neste belo edifício de ferro, primo do teatro de Fortaleza e talvez oriundo da mesma fundição. Hoje é um museu de Arte Bruta (Fora das normas) e sua diretora Martine Lusardy, é uma das mais dinâmicas de Paris. Conhece a Bahia e esteve na minha casa, apreciando desde a sacada o deslumbrante desfile do 2 de Julho. Em qualquer época você terá a oportunidade de ver uma exposição excepcional de qualidade, sempre à volta das artes do Inconsciente. Aliás, lá foi apresentada parte do acervo do famoso museu carioca da professora Nize da Silveira.
Saindo da Halle, poderá escolher entre duas direções. Ou se enfiar nas lojas da rue Saint-Pierre onde variedade e preços dos tecidos justificam a multidão que lota este espaço ao longo do dia, ou ir simplesmente descansar as pernas num banco do pequeno jardim ao pé da colina dominada por Notre-Dame du Sacré-Coeur, basílica de Montmartre. Numa tarde de fim de abril, meu corpo inteiro pedindo piedade, fui me esparramar ao sol de um banco de onde podia, não só apreciar os jardins da encosta e o bizarro/bizantino templo, mas me divertir com o espetáculo das criancinhas brincando ao redor de mais um carrossel.

Para quem reclama, sem muito conhecimento de causa, dos preconceitos raciais dos gauleses como regra absoluta, permita-me sugerir sentar em qualquer jardim público da França para moderar este afirmação. É impressionante e comovente a mistura racial da maior parte deste povo. Não somente o espetáculo permanente nas lojas, nas ruas e nos mais variados empregos dos refugiados, exilados e esfomeados de outros continentes, mas o número de casamentos entre gente vinda do Vietnam, Indonésia, Senegal, Tunísia, Benin ou Egito e duponts ou durands branquinhos da silva. E afinal, não será sintomático, mesmo num governo de direita como Sarkozy,  para mostrar à opinião pública que não é preconceituoso, ter duas ministras árabes e uma secretária de estado negra*? Mesmo aqui, nesta nossa boa terra, repare no número de negros ou índios nos altos escalões ou tente acompanhar discretamente um jovem casal b/p, como conheço alguns. Ainda que ambos baianos, não faltarão as piadinhas tipo “Se deu bem!”. E se um(a) for gringo(a), pior ainda. Preconceito é a doença mais bem distribuída do mundo.

Quando o dia deixa enfim chegar a lua, vários cafés mudam de freguesia, pois agora músicos começam a afinar os instrumentos na calçada e, dentro de pouco, haverá jazz ou salsa em cada esquina. É de uma França amiga e sensível que lhes falo, mais secreta, que tem na sua milenar cultura uma filosofia de resistência ao agito das sociedades imediatistas, consumistas e competitivas.
Vale a pena pegar o metrô até a estação Abbesses.

Dimitri Ganzelevitch                                               Salvador, 13 de maio de 2009.

*Esta sendo, de longe, a mais popular.

México: O culto da Morte

Cada povo tem suas formas de honorar seus mortos. Na tradição maia/azteca dos indígenas do México, a Morte é celebrada com eventos que chegam a ser alegres. Para quem deseja visitar este fascinante país, o Dia dos Finados é uma data muito especial.
Vejam a beleza deste cemitério

Cementerio_mejicano_.ppsCementerio_mejicano_.pps
6507K   Visualizar   Baixar  

terça-feira, 24 de maio de 2011

Nana Caymmi & Dori Caymmi - Se queres Saber / Primavera - Heineken Conc...

Não podia deixar de colocar uma das minhas cantoras preferidas neste garimpo. Afinação, colocaçõa perfeita da voz - e que voz! - escolha inteligente de cada música. Quantas Claudias Leittttes e quantas Ivetes Sangalos valem UMA Nana?

Catedral de Notre-Dame de Paris.

Conheça alguns segredos desta obra-prima
da arquitetura religiosa europea

7602K   Visualizar   Baixar  

RETALHOS 40

Mais uma vez a Bahia na cabeça! Somos campeões de violência contra crianças e temos a maior porcentagem de analfabetas do Brasil. Mas vamos gastar mais de um bilhão de reais na construção de um novo estádio para satisfazer a máfia da Copa do Mundo.

Adora viajar e é chegado a uma aventura? Egito, Iraque, Síria, Líbia? Que nada! Não precisa nem sair de Salvador. É só pegar seu carro, ou melhor ainda: andar de buzu. Como provam as estatísticas, são 76 assaltos a mão armada POR DIA! Sorria, você está na Bahia!

Pela primeira vez estou me deixando seduzir por uma novela da TVGlobo. Mas confesso ter tido sempre uma queda pela Glória Pires, cujo rosto é dos mais misteriosos e cativantes da telas nacionais. Evidente que seu papel irá crescendo ao longo da novela. Nada como um bom melodrama. Vamos torcer para que ela consiga provar sua inocência! E que os maus sejam castigados. Pelo menos na ficção, já que na realidade são muitos os pilantras que se dão bem...

O noticiário da TVGlobo às 13:20 é meio piegas. A locutora dá uma de bonequinha de casa de chá japonesa, muito certinha, falando no mesmo tom do acidente que matou 32 criancinhas. Dá melhor arrumando o cabelo para uma noite na ópera ou falando do temporal no Pirajá. A nível baiano, haja bandinha sem graça e voz e violão desafinando! Será uma obrigação cotidiana apresentar MPB, mesmo sem a mínima graça?

Bons ventos estão finalmente soprando pelas janelas da Secretaria de Cultura Estadual da Bahia. O novo secretário, Albino Rubim, teve a sensibilidade de colocar em postos-chave alguns nomes de profissionais acima de qualquer suspeita. À frente dos museus, uma museóloga de alto nível, Maria Célia Moura Santos. Na Fundação Cultural a alemã Nehle Franke e no Museu de Arte Moderna a ítalo-argentina Stella Carrozzo. Além da comprovada competência das duas, o fato de não serem baianas da gema marca, nesta escolha, um belo avanço no combate à xenofobia que ainda impera em alguns setores oficiais.

Welcome, bienvenida, bienvenue a todos os que aqui vêm fazer turismo sexual infantil! Já que somente 1,7% das denúncias resultam em processos, por que mudar de rota? Sorria, você está na Bahia! Em contrapartida, vamos ser otimistas: será uma excelente forma de recuperar nosso atraso em relação a Fortaleza, que superou Salvador como destino turístico...

Quando você está numa posição de força, nunca subestime a capacidade intelectual ou profissional de seu interlocutor. Amanhã pode haver uma mudança de situação e então será tarde para mudar seu discurso.

Quem recebeu a nova programação do TCA, pode constatar a excelência e variedade das escolhas. Para só falar dos nomes que me são familiares, Deborah Colker, Philip Glass, John Malkovitch
e a Wiener Akademie Orquester, a Companhia Antônio Gadés deveriam encher rápido o belo teatro. É bom lembrar que a acústica é perfeita em qualquer ponto da sala. Resta esperar que os cambistas não fiquem com o filé mignon dos assentos

Alguém pode explicar o que Joe Jackson, esta sinistra figura que é o pai do finado Michael Jackson, estava fazendo no Festival de Cinema de Cannes? Em contra-partida quem está seguindo todas as manifestações profissionais do festival é o cineasta Cláudio Marques, responsável pelo êxito do Glauber Rocha/Unibanco.


Foto de seu CV (Google)
A proeza de se multiplicar por 20 qualquer importância no espaço de 4 anos é quase milagroso. O Antônio Palocci, em vez da Casa Civil, deveria pleitear o Ministério do Planejamento. Em outros 4 anos o Brasil estaria na frente da China. Por outro lado, temos que ter compaixão com o homem. Já pensou como deve ser duro para um socialista íntegro comprar um apartamento de quase 7 milhões e ser obrigado a conviver com vizinhos capitalistas imundos? A não ser que seja para emprestar aos Sem-Teto da redondeza...

Os publicitários brasileiros têm uma reputação de excelência, reconhecida por inúmeros prêmios internacionais. Não é, infelizmente, aquilo que podemos testemunhar na televisão brasileira que costuma divulgar clips publicitários deprimentes de mediocridade. Um dos piores, na Bahia, é sem dúvida aquela “coisa” sobre o Superzon, maquininha para água filtrada.

A nova lei do desmatamento assinada por Aldo Rebelo é simplesmente vergonhosa. Alguém pode explicar como o Partido Comunista do Brasil se alia aos ruralistas que são, como todos sabem, a direita mais fundamentalista? Talvez interesses escusos sejam a única resposta. Se bem, que, pensando melhor, é só lembrar a história de todos os países socialistas: Todos, sem exceção, deixaram seus países em total ruína ambiental: Cuba, Rússia, China, Benin etc. Entretanto, a Amazônia perde de março a abril – em menos de dois meses - quase 600km2, a maioria no estado do Mato Grasso. E em salvador, nosso maravilhoso prefeito insiste em agredir, com sua Via Atlântica, um dos últimos redutos de preservação ambiental da capital. Não, a qualquer nível da pirâmide política do País, não existe a menor preocupação em preservar o meio ambiente. Só discursos de palanque.

Lig-Band é um serviço de contatos amistosos (e mais), exclusivamente dedicado aos jovens brancos. Pelo menos é o que se deduz ao assistir a propaganda da TVBand onde nenhum negro ou mulato é mencionado.

Especial Gula!

Se os funcionários da Perini se queixavam da administração passada, agora, com os novos proprietários chilenos, o desânimo parece geral. E para quem está do lado freguês do balcão, as diferenças são obvias. A Perini está se aproximando cada vez mais de um banal supermercado.

Uma rede de supermercados que deveria cuidar mais dos preços é a Wal Mart/Bom Preço. Nas pesquisas de preços, de bom ela não tem nada: é sempre a mais cara de Salvador.

A Cubana não é mais aquela. No elevador, os salgados marcados por R$2,80 são vendidos a R$3,10. Se reclamar, a resposta será que “Ainda não tiveram tempo de colocar o preço”.
Pelo mesmo preço, melhor ir até a Casa do Benin. Na mesma rua, um dos melhores abarás de Salvador.

Não é a toa que a sorveteria Laporte, junto à igreja de São Francisco, é considerada a melhor de Salvador. Fornece aos mais conhecidos restaurantes da capital, como Amado, Bernard e Vila Bahia. Um fato curioso: uma jornalista da TV era freguesa assídua do Laporte. No entanto, convidada a fazer parte do júri da Veja Salvador, não hesitou em declarar que os sorvetes de uma marca industrial eram seus preferidos. Qual a razão desta mudança súbita? Deixo o leitor imaginar. Detalhe: depois desta pouca-vergonha, nunca mais apareceu no Laporte.

Não sabe como diferenciar os sorvetes naturais dos industriais/ Muito fácil: É só olhar para as cores: quanto mais coloridas, mais químicas! E certos sabores que não existem na Bahia também são um bom sinal. Pistache, por exemplo.
“Wagner foi ao casamento mais caro do mundo, da filha do indiano sabido. Ao assistir o casamento de Vanisha Mittal, da filha do bilionário do aço Lakshmi Mittal, presidente do Grupo Arcelor, com o banqueiro Amit Bhatia, o governador Jaques Wagner deve ter se lembrado da boa jogada do indiano que vendeu sua parte na Bahia Mineração a uma empresa paquistanesa. O projeto deveria funcionar em 2011, mas pelo que se depreende, o prazo vai para 2013, frustrando as expectativas gerais dos proprietários. Toda a festa custou R$ 128 milhões, durante os 5 dias de comemorações, que começaram no Palácio de Versalhes, França, em 2004, com a reconstituição do namoro do casal, uma cerimônia de compromisso no Palácio de Versalhes e performances de Shah Rukh Khan e Kylie Minogue. Somente a carta de vinho custou US$ 2 milhões, o jantar teve 100 pratos diferentes e os convidados (os convites tinham 20 páginas em prata pura!) receberam passagem e hospedagem em hotéis 5 estrelas. Os pais da noiva, que moram em Londres, têm uma casa em Mumbai, a Residência Antilia, que é o imóvel mais caro do mundo, com 27 andares, teatro particular, vagas para 168 carros, jardins suspensos, academia para cada membro da família, uma sala para fugir do calor que até neva, 2 heliportos, jacuzzis e 600 empregados.” (Da coluna de Geraldo Vilalva)

Só gostaria de saber como se sente um governador brasileiro afiliado ao Partido dos Trabalhadores ao assistir a tanta ostentação, sabendo da miséria sórdida da grande maioria da Índia.

“Os terreiros de candomblé na Bahia são patrimônios materiais ou imateriais? Eles devem ser tombados – salvaguarda para bens tangíveis – ou registrados – para bens intangíveis? A importância deles está nas suas edificações ou nos símbolos e signos culturais desses espaços sagrados de matriz africana? Essas e outras perguntas servirão de base para o próximo encontro do “Conversando sobre Patrimônio”, projeto do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (IPAC), que convida especialistas para discutir importantes temas sobre bens culturais baianos.”
Quanto a mim, fora qualquer envolvimento espiritual, penso que devem ser tombados como bem material, pois são geralmente acompanhados por uma área verde que muito contribui para o meio ambiente urbano, além de representar um reduto essencial de cultura afro-brasileira. Mas são importantes também como patrimônio imaterial

segunda-feira, 23 de maio de 2011

"Cielito lindo" identidade musical mexicana

Nada como um povo que preza sua cultura popular.

http://www.youtube.com/embed/Kmy5kW3rWJU

A presidenta foi estudanta?

Existe a palavra: PRESIDENTA?
Que tal colocarmos um "BASTA" no assunto?
Miriam Rita Moro Mine - Universidade Federal do Paraná

No português existem os particípios ativos como derivativos verbais. Por exemplo: o particípio ativo do verbo atacar é atacante, de pedir é pedinte, o de cantar é cantante, o de existir é existente, o de mendicar é mendicante... Qual é o particípio ativo do verbo ser? O particípio ativo do verbo ser é ente. Aquele que é: o ente. Aquele que tem entidade.
Assim, quando queremos designar alguém com capacidade para exercer a ação que expressa um verbo, há que se adicionar à raiz verbal os sufixos ante, ente ou inte.
Portanto, à pessoa que preside é PRESIDENTE, e não "presidenta", independentemente do sexo que tenha. Se diz capela ardente, e não capela "ardenta"; se diz estudante, e não "estudanta"; se diz adolescente, e não "adolescenta"; se diz paciente, e não "pacienta".
Um bom exemplo do erro grosseiro seria:
"A candidata a presidenta se comporta como uma adolescenta pouco pacienta que imagina ter virado eleganta para tentar ser nomeada representanta. Esperamos vê-la algum dia sorridenta numa capela ardenta, pois esta dirigenta política, dentre tantas outras suas atitudes barbarizentas, não tem o direito de violentar o pobre português, só para ficar contenta".
Por favor, pelo amor à língua portuguesa, repasse essa informação..

domingo, 22 de maio de 2011

MILÚ CANTA A CANÇÃO «QUERO E NÃO QUERO»

Para os soteropolitanos mais velhos, este vídeo pode ter um certo sabor. Milú, cantora de revistas em Lisboa, casou com Luis Nobre Guedes, português de "boas familias". O casamento foi considerado escandaloso pela sociedade conservadora portuguesa.Na verdade ela era bonita, mas bastante "pussidonha".Tiveram uma filha deficiente física, vítima da Talidomide.
Mais tarde, separado, Luis Guedes veio a Salvador com Patricia, linda americana. Ambos abriram um bar elegante, no Rio Vermelho : "O bistro do Luis". Durante uns anos, entre 77 e 82, foi o bar mais elegante da cidade. Voltaram a Portugal e foram morar no Algarve.
Milu foi a criadora da célebre marchinha "Lisboa a noite", interpretado mais tarde por Amália Rodrigues.
Nos anos 50-60, todas as revistas populares eram apresentadas nos teatros do Parque Meyer. No bar "O Galo" Sivuca, ainda desconhecida, começava sua carreira. Hoje o Parque Meyer está decadente.
Dizem que está sendo tombado e reabilitado. Oxalá seja verdade...

Charles Chaplin e seu tempo

Charles Chaplin - história do cinema


Interessantíssimo documento, não só sobre a história de uma das maiores obras deste génio do cinema, mas tambem sobre a época conturbada que viu este filme nascer. Pode se constatar a atitude pouco dúbia do governo americano e do Brasil de Getúlio Vargas. O nazismo teve muitos admiradores nas duas Américas, mas hoje preferem esquecer este capítulo sómbrio...

Charles Chaplin.ppsCharles Chaplin.pps
830K   Visualizar   Baixar  

PS.- Achei mais apropriado colocar este testemunho na pasta "DOCUMENTOS" mesmo sendo um assunto de cinema

O hotel onde Dominique Strauss-Khan se hospedou em NY.

Os Marx Brothers foram famosos cómicos do cinema americano. Esta cena do filme "Uma noite na Ópera"me parece ilustrar perfeitamente o luxuoso hotel onde se hospedou o desastrado diretor do FMI.

Jacques Tati - O goleiro.

Jacques Tati é o contrário dos costumeiros cineastas francese, muitas vezes acusados de serem muito faladores. Conhecem "Mon oncle"? Não?! Então corra até o youtube e preencha esta falha, ja!
Descobri esta pequena maravilha por acaso. Que delícia!

Ella Fitzgerald - Ev'ry Time We Say Goodbye

Tive a sorte de ver Louis Armstrong e Ella Fitzgerald em Madrid, 1953. Ainda hoje acho que foi uma das maiores vozes da riquíssima música popular americana, dominada pelo genial Cole Porter. Esta canção ja foi interpretada por muitas: Nathalie Cole, Sarah Vaugan, Nina Simone, Shirley Bassey etc. Mas é desta interpretação que mais gosto .

sábado, 21 de maio de 2011

O CASEIRO, O MINISTRO E SEUS DINHEIROS

Dois pesos e duas medidas. Assim é, e ainda será por muito tempo, a assimetria das consequências públicas a serem enfrentadas, de um lado, por aqueles cujo estatuto na vida os situa em condições privilegiadas e, de outro, por aqueles que habitam os andares de baixo da pirâmide social. O caso do enriquecimento brusco e vertiginoso do ministro da Casa Civil de Dilma Roussef, Antônio Palocci, é um caso típico de que, perante a hipocrisia social e política, os poderosos não apenas são poupados de explicar suas trajetórias suspeitas como ainda podem arriscar uns passos numa coreografia retórica permeada de arrogância do tipo ‘enriqueci em quatro anos porque fui ministro da Fazenda e ex-ministro vale muito no mercado’. E quem há de duvidar? Já caseiros e ex-caseiros não valem nada e a história do piauiense Francenildo Costa, todinha encontrável em qualquer busca no Google, está inscrita na crônica dos escândalos políticos brasileiros para sustentar essa tese. 

GAROTAS – Durante os quatro últimos anos, quando exercia o mandato de deputado federal pelo PT de São Paulo, o ex-ministro da Fazenda do Governo Lula, saído praticamente pelos fundos da pasta em 2006, após o então caseiro de uma mansão de Brasília (Francenildo) afirmar que por mais de dez vezes o vira freqüentar a casa junto com lobistas, políticos, empresários e garotas de programa, em torno de malas de dinheiro, negociações político-econômicas e uísque a go go, ganhou uma dinheirama e tanto. O assunto chegou, primeiro, na manchete da Folha de S. Paulo de domingo passado e, ao longo da semana, espalhou-se por todos os telejornais. As evidências dão conta da multiplicação do patrimônio do ministro Palocci, em apenas quatro anos, em 20 vezes, em relação ao que declarara ao candidatar-se a deputado. Praticamente em cash, já que efetuou o pagamento em apenas duas vezes, Palocci adquiriu durante o mandato um apartamento de R$ 6,6 milhões e um escritório por cerca de R$ 850 mil.  

Ao ser questionado, pela imprensa e pela oposição, sobre como conseguiu enriquecer tão rápido em tão pouco tempo, Palocci estrilou, os companheiros também e até a sisuda e tida como rígida presidente Dilma fez um primeiro ensaio de troça com a opinião pública: ‘eu e o ministro estamos saudáveis’. Ela, após um acometimento de pneumonia e ele, após ter seu fermentado patrimônio recente divulgado. Diante da justificativa de Palocci, de que adquirira os recursos fazendo consultoria (enquanto exercia o mandato de deputado federal encerrado no ano passado) a empresas privadas e que ex-ministro da Fazenda vale muito no mercado, no governo e nos bastidores do PT todos foram unânimes em bater o pé afirmando que, mais do que isso, o ministro não tem obrigação nenhuma de explicar. Para quais empresas prestou consultoria, em que campo e por quais honorários, essas são, segundo o governo, informações que não interessam a ninguém.  

CACHÊ - Ok. Não se trata aqui de propor sessões de tortura para obrigar o ministro a confessar quem o remunerou tão bem durante o seu mandato e por quais serviços, mas tão somente de reiterar o quanto pimenta em qualquer parte do corpo dos outros é elixir aliviante. Basta comparar a importância dada pelo Governo e por altos ocupantes de cargos do primeiro escalão do Governo Lula quando o caseiro Francenildo confirmou o envolvimento do então ministro Palocci com lobistas em Brasília. Não só acharam que o dinheiro que cada um tem no banco merece ser considerado duvidosíssimo, quando não há razões claras para associá-lo a salário por trabalho reconhecido, como sequer se deram ao trabalho de perguntar a Francenildo se ele tinha algum dinheiro e como o havia conseguido. Bastou ele incomodar o todo poderoso ministro para que uma tropa de choque a serviço deste literalmente arrombasse a vida do coitado, incluindo violação de sua conta no banco, onde encontraram uns 30 contos que vinham sendo depositados entre janeiro de março de 2006 por um pai do Piauí que nunca o havia reconhecido e, naquele ano, resolvera lhe dar um cala boca financeiro.
  
Sim, a violação da conta do caseiro levou Palocci a sair do Governo, mas quem há de negar que quem mais perdeu com essa história foi Francenildo? Teve que se esconder durante meses em um programa de proteção à testemunha, afastar-se da mulher e do filho. Ninguém foi punido, Palocci voltou ao governo por cima da carne seca, não só na condição de parlamentar super bem votado como também, agora se sabe, como consultor ultra bem remunerado. O dinheiro achado na conta de Francenildo, via violação de sigilo bancário, uns trocados, foi logo sendo considerado pelos amigos do ministro como sinal de que deveria estar recebendo cachê da oposição para dizer o que viu.  

SEXO ORAL - Entraram na conta bancária e na vida privada do pai de Francenildo, um velhote meio classe média do Piauí que havia dado uma pulada de cerca há uns 20 anos passados e tentava se redimir em segredo. Agora, diante dos milhões de Palocci, soa ofensivo aos sensíveis amigos do ministro perguntar quem o consultou a peso de ouro. Como não se explica nada, já correm soltas as versões de que o fio do novelo que deu no apartamento carérrimo nos Jardins, em São Paulo, pode começar, ou terminar, lá nas bandas de Angola, na África.
  
Comparando-se os modos de tratamento político dado por parte do partido do governo aos dinheiros de Palocci e aos de Francenildo, é fácil supor que, se fosse no Brasil que um chefão do mundo do poder, como o diretor do FMI, Dominique Strauss-Kahn, forçasse uma camareira de hotel a uma sessão apressadona de sexo oral e ela se atrevesse a denunciá-lo, perigava ela, e jamais ele, ir para a cadeia. E por falar nisso, abordar suruba no apartamento do personagem de Lázaro Ramos, no novelão da oito, pode, mas referir-se à sessão de sexo oral do senhor Dominique nos telejornais não pode. Por quê? 

Malu Fontes é jornalista, doutora em Comunicação e Cultura e professora da Facom-UFBA. Texto publicado originalmente em 22 de maio de 2011, no jornal A Tarde, Salvador/BA.

MAPA MUNDI

Este documento é uma verdadeira preciosidade: um mapa do mundo interativo e atualizado, recém lançado pelo IBGE, de acesso facílimo, apresentando dados das mais diversas naturezas tais como gráficos, fotos, dados sobre economia, planejamentos, população,etc.

IBGE Lança Mapa Mundi Interativo On-line

       http://www.ibge.gov.br/paisesat/main.php
.


__._,_.___

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Hellmut e Catarina da Rússia

Só conheço o senhor Hellmut Contreiras, esporadicamente, pelo jornal. Não sei se é jovem, velho, magro, gordo, rico ou pobre. Mas confesso ter a maior simpatia por ele. Faz parte, como eu e mais meia-dúzia de Dom Quixotes deslocados no tempo, de uma espécie humana em via de extinção: os que ainda se preocupam com a comunidade. Reencontrei neste mesmo jornal, semanas atrás, a assinatura do teimoso cidadão – cidadão mesmo - reclamando do desleixo dos poderes municipais no Largo da Soledade. Denunciava “O mato toma conta dos canteiros, as árvores morreram, o parque infantil foi destruído e há também problemas com a iluminação”. Até lá, nada demais. Está dentro do perfil de abandono geral da capital mundial de não sei mais o quê...

O que me leva hoje a dedicar meu modesto espaço quinzenal ao caso é a atitude ridícula, desrespeitosa e anti-social da Sesp que, sem o mínimo pudor, responde: “É necessário que o morador (...) envie um ofício para formalizar a solicitação. Dessa forma a equipe irá visitar o largo da Soledade etc.” Ou estou totalmente equivocado, ou me parece evidente que a dita equipe deveria ter ido sem mais demora, trabalhar para compensar a culposa omissão de seus serviços, sem esperar surreal burro-cracia nenhuma. Já é ruim para a Sesp levar um puxão de orelha dos moradores do bairro, sem ainda por cima, impor tamanha grosseria.

Nós aqui, no bairro de Santo Antônio, temos um pouco mais de sorte pelo fato de a Igreja do Carmo ser fashion. Assim que, quando um empresário imobiliário, amigão do prefeito, resolve casar sua filha, um regimento de operários aparece da noite para o dia e conserta – mal, mas conserta – a calçada das ruas que terão a honra de receber as carruagens principescas. Revivemos assim o reinado de Catarina da Rússia. Seus obsequiosos ministros costumavam pintar cenários idílicos quando a czarina viajava para evitar a visão dolorosa do povo miserável e esfomeado.

Amigo Hellmut, a única solução é você dar um jeito na igreja da Soledade para torná-la chique. O tal empresário pode ter outras filhas para casar!

Güher & Süher Pekinel tocam Bach

Duas irmas gémeas turcas  são o sucesso das plateias internacionais dos amantes da música clássica.Apareceram pela primeira vez em público aos seis anos de idade.Vencedoras de prêmios internacionais, tocaram com as orquestras mais famosas do mundo e com os maiores regentes, como Herbert von  Karajan e Claudio Arrau.

O CREMEB ABSOLVE O MÉDICO ACUSADO

É caso de se perguntar se o Cremeb existe para proteger os doentes ou os médicos?

O Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb) absolveu ontem (18) à noite, por unanimidade, o médico Álvaro Rabelo, proprietário da Fundação Baiana de Cardiologia (FBC), acusado de uso indevido de recursos e medicamentos do Sistema Único de Saúde (SUS) e de equipamentos da Universidade Federal da Bahia (UFBA).
A FBC funcionou durante anos no Hospital das Clínicas, da UFBA. Em 2002 o Diretório Acadêmico da Faculdade de Medicina e Diretório Central dos Estudantes (DCE) denunciaram a FBC depois que receberam denúncias das irregularidades.
“Constatamos que pacientes infartados, atendidos pelo SUS, estavam recebendo da FBC medicação inadequada. A medicação correta só era repassada para clientes privados”, afirmou o médico Sílvio Medina.
Em 2003 o Conselho Universitário da UFBA decidiu que a FBC deveria desocupar as instalações do Hospital das Clínicas, o que efetivamente ocorreu. Contudo, a Comissão de Tomada de Contas da universidade apurou que a FBC causou prejuízos da ordem de R$ 46 milhões ao erário público.
“Há denúncias também de que diversos equipamentos do Hospital das Clínicas desapareceram depois da saída da FBC”, comentou o advogado Carlos Freitas, que preparou a peça de acusação contra Álvaro Rabelo.
A ação contra o médico foi movida em dezembro de 2002 junto ao Cremeb. Mas o julgamento só ocorreu ontem, nove anos depois. Lideranças médicas e estudantis foram proibidas de entrarem no Cremeb, ontem à noite para acompanharem o julgamento.
Em retaliação às denúncias, Álvaro Rabelo moveu ação de difamação e calúnia contra o professor Tavares Neto, diretor da Faculdade de Medicina. A ação já foi julgada em primeira e segunda instâncias e em todas as duas Rabelo foi derrotado. “Espero que ele recorra da setença para que no Tribunal Superior possamos obrigá-lo a pagar pelos prejuízos”, comentou o professor.
As denúncias foram feitas também ao Ministério Público Federal que até hoje não ajuizou ação para apurar as infrações.

Informação encontrada no excelente blog Bahia na Rede, de Josias Pires Neto

Tornado no Alabama

Trecho de uma carta mandada pela pianista Maria-Tereza Gondim. É um interessante testemunho de um casal de baianos que viveu dias de angústia durante um dos  desastres naturais  tão freqüentes nesta parte dos EU.

Estamos bem, graças a Deus.
O tornado foi inclemente com a cidade. Afetou muitas áreas, numa grande extensão, atingindo todo tipo de gente.
O incrível é ver como as pessoas tem sido solidárias. A comunidade toda tem se mobilizado para ajudar como pode. Muita gente tem saído para as ruas para cortar árvores, limpar os entulhos, consertar telhados, tudo voluntariamente e anonimamente. Tem gente que leva água e comida em mochilas, e distribui pelas ruas. Tem vários postos de doações de comida, roupas, móveis, e tudo mais espalhados pela cidade.
Nós recebemos inúmeras ofertas de ajuda - casa para morar, ajuda com a mudança, etc, e até flautas para Tota! Um amigo dele já tinha separado algumas flautas para ele, no caso dele ter perdido as deles. Mas tudo nosso foi salvo.
Uma grande parte da cidade ficou sem luz elétrica, água, telefone, e internet. Nós inclusive. Em muitos lugares o serviço ainda não foi restabelecido. Muita gente ainda está sem telefone em casa. Ainda bem que os celulares funcionam. O bom foi que o tornado não atingiu o campus universitário, e foi num horário em que todo mundo estava em aula, na penúltima semana de aulas. A ordem geral foi que todos descessem para os porões das unidades, que são abrigos feitos para isso. Na escola de teatro e
dança, onde eu estava, o subsolo foi construído para servir de abrigo anti bombas. Tota estava na escola de música, que tem um abrigo super seguro, mas quando as aulas foram suspensas com o aviso de tornado, ele preferiu ir pra casa, pois não sabia onde eu estava.
Nós tivemos uma sorte muito grande mesmo, e não paro de agradecer por termos escapado com vida e sem danos materiais. Passei meia hora chorando quando encontrei ele vivinho da Silva!!! Nós morávamos em um dos bairros atingidos, e apesar da nossa casa ter ficado em pé, tivemos que nos mudar. Todas as árvores do bairro caíram, e muitas casas foram destruídas. Nossa casa ficou exatamente no limite de onde o tornado passou. A uns 50m da gente ficou tudo no chão. Pegamos os ventos periféricos, com toda sorte de coisas passando voando, mas felizmente nada grande nos atingiu. Tinha uma estrutura de ferro enorme presa numa das árvores do quintal a dez passos da porta,
e uma árvore caiu paralela à nossa casa na frente. Fomos realmente poupados.
Nosso prédio tem o andar térreo onde morávamos, e mais um andar superior. Uma das árvores caiu no telhado sobre a sala do apartamento de cima, e o vento destelhou parte do telhado sobre o quarto de dormir. Como morávamos em baixo, só tivemos um pouco da água da chuva infiltrando pelo teto, que segurou a onda! Tivemos sorte por só ter
molhado um pequeno móvel na sala, e um pedacinho da cama. O edredom e um forro de espuma impediram a água de molhar nosso colchão.
Quase todas as nossas janelas foram quebradas, e a porta da sala foi arrombada por um galho de árvore. Todas as janelas são de vidro  (30 X 20). O apartamento ficou cheio de vidro e destroços de coisas que vieram com o vento, mas não perdemos absolutamente nada das nossas coisas.
Tota estava em casa, dentro da dispensa, e ficou bem protegido. Ele teve o cuidado de fechar todas as portas internas da casa, o que ajudou bastante, embora o vento tenha conseguido abrir algumas, e manteve consigo ferramentas, no caso de ficar preso e ter que abrir caminho para fora. Ele disse que o barulho foi impressionante, mas que
tudo aconteceu em menos de 15 segundos. Foi difícil acreditar na destruição que viu depois de tão pouco tempo. Mais incrível ainda foi ver que na nossa vizinhança, ninguém morreu. Os vizinhos iam saindo das casas aos poucos, e todos preocupados em ver se os outros estavam bem. Muita gente não estava em casa, o que ajudou muito.
Nosso carro também sofreu, mas muito pouco se comparado com os outros
carros da vizinhança. Teve apenas uma janela quebrada, os retrovisores, e os vidros da frente e de trás rachados. Estava parado na única vaga possível de ter escapado sem maiores danos. Foi uma sorte imensa. O seguro vai cobrir as despesas com o conserto, sem nem precisarmos de papelada nenhuma.
Agora estamos morando em outro apartamento da mesma empresa. Todos
os serviços já foram instalados, e a vida está voltando ao normal. Nosso telefone e a internet começaram a funcionar há poucos dias. Estávamos usando os serviços da universidade. (...)

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Temos que questionar todos os homens públicos, diz Ophir sobre caso Palocci

Recife, 18/05/2011 - O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, em sua primeira visita ao Recife, voltou a criticar o ministro da Casa Civil, Antônio Palocci, que teve seu patrimônio aumentado em 20 vezes. "Não houve ilegalidade, mas foge da razoabilidade. Temos sempre que questionar os homens públicos sobre atuação e patrimônio acumulado", diz. Contudo, Ophir admitiu que a Ordem não vai ter condições de fazer um combate mais incisivo "A Ordem tem limitações para fazer essa cobrança", diz. A Comissão de Ética da Presidência da República já havia declarado que não há nenhuma irregularidade a investigar".
Ophir elogiou a OAB de Pernambuco  pela ação contra o auxílio-paletó da Assembleia Legislativa e o portal da transparência do governo estadual. "É um portal muito bom. Mas deveria ser ampliado para os outros poderes, em todos o país", avisa. "Ao contrário do que disseram, isso não é uma intromissão no poder legislativo, que recebe proporcionalmente, em alguns casos, mais do que o Executivo e o Judiciário", completa. "Essa verba é imoral e merece todo o nosso repúdio'', alfineta.
O presidente da OAB disse que a "pressão popular", muitas vezes, é fundamental para 'as mudanças sociais e a cobrança aos políticos. Exemplificou com o caso de uma minuta da Assembleia Legislativa do Paraná, que disciplina a contratação de funcionários temporários. A ideia da OAB nacional é distribuir a medida por todos os estados do país. O próximo deve ser o Pará, estado de Ophir..

Quem for a Alemanha...

Poderá se deslumbrar com outra forma de barroco, menos opressivo, mais leve e mais perto da obra de Mozart (embora este fosse austriaco). Lá a religião começa a ser menos impregnada do sentimento de culpa e sofrimento...


BF 132 MONASTERIOS DE BAVIERA.PPSBF 132 MONASTERIOS DE BAVIERA.PPS
3092K   Visualizar   Baixar  
Related Posts with Thumbnails